RAPÊ – Quer começar, então começe com a planta!

28 03 2008

A primeira coisa que eu fiz antes de começar a reforma, foi medir todo o apartamento e montar uma planta baixa do imóvel.

Claro que o ideal é que você faça a planta no computador, assim, você poderá incrementá-la aos poucos, em cada etapa da sua reforma. Além de tê-la sempre à mão e poder tirar várias cópias, é muito usual hoje em dia enviá-la por email para várias empresas e profissionais na hora de solicitar orçamentos e cotações.

Mas se por um acaso você não souber como fazer sua planta no computador, eu vou deixar aqui abaixo algumas URLs que poderão te ajudar mostrando um pouco o caminho. Mas lembre-se, o segredo está no Google… use-o e descobrirá!

Busca no Google
Perguntas e respostas do Yahoo
Manual Autocad 2004 2D
Planta baixa online

O programa mais indicado hoje em dia é o Autocad 2D, mas eu mesmo não o utilizo porque não o conheço muito bem. Então eu venho utilizando um software que não é o mais indicado para fazer isso, mas que para a minha necessidade tem me atendido muito bem, que é o MS-Office Visio 2003.

O Visio possui estensils, ou seja, categorias com modelos de formas variadas com funções específicas, e dentre eles, um especialmente voltado para criação de ambientes e decoração com paredes, cantos, portas e janelas, linhas de medição, automação, elétrica e hidráulica, mobiliário, entre outros: Planta de Construção.

Mas antes de sentar na frente do Visio, o primeiro passo (não tem jeito), é pegar um papel e uma caneta, uma trena, e sair medindo todo o apartamento e anotando as medidas para passar pro computador mais tarde. Faça um esboço do seu ambiente, à mão, e vá anotando todas as medidas.

Na hora de medir e passar pro computador, talvez a primeira “coisa estranha” que você notará será algo do tipo: a parede da sala mede 2 metros, e na hora de medir o outro lado, pela cozinha, deu 1,85 metros. Isso porque você tem a espessura da parede, um corredor, ou alguma diferença que claro, foi tirada nos tijolos! 😉

Mas não se preocupe com isso. A idéia é pegar a medida exata de cada lado da parede e jogá-las no Visio. Assim, na hora de colocar as paredes nos locais corretos, elas terminarão por representar (mesmo que de maneira aproximada) suas reais espessuras e medidas corretas.

Veja abaixo a entrada do Visio, quado ele pede para que você escolha qual o tipo de estensil você deseja utilizar:

 Tela inicial do Visio

Selecionando a categoria Planta de Construção você deverá selecionar o modelo ao qual pretende utilizar. No caso, pode escolher o modelo Planta Baixa. Uma dica importante é que você não precisa se apegar ao modelo, pois no andar do projeto, você pode abrir outros modelos e misturá-los ao seu projeto.

Um recurso legal e que deve ser observado antes de começar a montagem do projeto no Visio é com relação à escala do seu desenho. Você poderá configurar a escala do projeto acessando o menu Arquivo e selecionando a opção Configurar Página.

 Modelo e escala

Para utilizar as formas que são apresentadas dentro do modelo, disponíveis no lado esquero, basta selecionar a que deseja e arrastar para a parte da direita, onde está a sua folha.

Dica: use e abuse do zoom para poder trabalhar com um nível de detalhamento maior na hora de redimensionar suas formas.

Tenha paciência, pois o processo é demorado mesmo. Você terá que desenhar parede por parede, para assim os ambientes irem tomando forma. Depois você deverá selecionar o modelo Dimensionamento – Engenharia para inserir as medidas.

Dica: as medidas são preenchidas automaticamente quando você utiliza uma forma de medida unindo os 2 pontos que se deseja medir. Se por acaso a medida final não for do tamanho que você havia medido na prática, a melhor coisa é ir redimensionando as paredes e as formas de modo que a media automaticamente fique do tamanho desejado. Mas se mesmo assim isso não for possível, você poderá no final editar o valor que é atribuido clicando duas vezes em cima da medida.

No final, o resultado é bem legal. Veja abaixo como ficou a planta do meu apartamento feita no Visio.

 Planta do apê

Espero que tenha gostado do resultado final. Não fica com uma aparência tão profissional quanto uma planta feita no Autocad 2D, mas possui informações suficientes para realizar qualquer tipo de orçamento para mão-de-obra.

E se você ainda ficou com alguma dúvida a respeito, tanto sobre o Visio, ou sobre como eu cheguei nestes resultados, não deixe de comentar este post que eu responderei com enorme prazer.

Quaizasnovas? Agora eu já sei como fazer plantas baixas no Visio! E na sequência irei postar mais sobre a RAPÊ, aguarde!

Anúncios




RAPÊ – Reforma do Apê – Prefácio

27 03 2008

Um dos principais motores que me motivou a criar este blog é a reforma a qual estou fazendo no apartamento onde moro, na região do Tucuruvi, em São Paulo.

Como todo bom entusiasta, arregacei as mangas e me pus a conhecer todo o processo de uma reforma, desde as idéias e planejamento das etapas, até os projetos de cada uma delas, identificação e compra dos materiais e dos profissionais, e sua execução.

Neste sentido, como é algo DIY que estou tocando, vou compartilhar com vocês todas as experiências que tenho vivido, e aprendido.

E para que tenham idéia dos itens que eu estarei tratando quando o assunto for a RAPÊ, segue mais abaixo, neste post inaugural, um resumo das etapas da minha reforma, na sequência com que está sendo realizada, na ordem a qual será relatada, e qual a etapa atual.

Antes vou descrever um pouco o cenário da RAPÊ: um apartamento de 2 dormitórios de 68 metros quadrados, com corredor de entrada, sala para 2 ambientes, sacada, 2 quartos, 1 banheiro social, cozinha, área de serviço, e 1 banheiro de empregada. Estou morando no apartamento, adquirido em junho de 2004, e a reforma começou no final de 2007 com a troca dos pisos da cozinha (e área de serviço + banheiro de empregada) e do banheiro social.

Falando especificamente das etapas a serem realizadas, assim segue na ordem cronológica que foi planejada:

1. Troca dos pisos da cozinha/área de serviço/banheiro social com colocação de soleiras.
2. Acabamento do banheiro social (metais, gabinete, box, iluminação, pedras, etc).
3. Reforma elétrica, projeto de iluminação, e preparação para home-theater integrado para a área social (salas e halls) e quarto do casal.
4. Colocação de gesso e sanca na área social e quarto do casal.
5. Assentamento de piso frio (porcelanato) e soleiras na área social.
6. Tratamento em portas, bantentes e guarnições, para pintura em branco, com troca de fechaduras e metais.
7. Colocação de rodapés de 15cm em MDF (para pintura de branco) na área social.
8. Pintura de teto, paredes, portas e rodapés.
9. Colocação de piso de madeira nos 2 dormitórios.
10. Móveis planejados na casa (à planejar).

A RAPÊ hoje está na etapa número 5, ou seja, neste exato momento existe na minha casa um pedreiro assentando o piso da sala, o qual deve terminar hoje. Ah! O assentamento do piso da etapa 5 começou ontem!

Como vale levantar todo o retrospecto da obra, pelo aprendizado e experiência adquirida, aos poucos estarei apresentando fotos das etapas, com comentários pertinentes quanto à forma com que ela foi tocada, planejada, pensada, os dilemas, as dúvidas, as opiniões dos especialistas consultados, minhas expectativas e o atingimento das metas, e por aí vai.

Espero que curtam, que gostem, e tenham paciência porque tem muita coisa pra passar… e quem estiver pensando em entrar numa reforma, mesmo que morando no local, saibam que com um pingo de organização, criatividade e boa vontade, tudo pode sair do jeito que vocês imaginam!

Quaizasnovas de hoje é que ao chegar em casa de noite, terei piso novo na casa !! Lindão e prontinho !! Yupi !! 😉